Processo desenvolvido para eliminar AS BOLHAS DE AR dos cartuchos de esponja na hora da recarga. | Publicaweb
Processo desenvolvido para eliminar AS BOLHAS DE AR dos cartuchos de esponja na hora da recarga.
Home > Dicas

PORQUE SE FORMAM AS BOLHAS DE AR NAS ESPONJAS DOS CARTUCHOS?

As esponjas são formadas por pequenas células que teoricamente deveriam ser do mesmo tamanho porém na pratica são de vários tamanhos, quando inserimos a agulha, manualmente ou automaticamente, primeiro enchem-se onde a força capilar é maior, ou sejam as células pequenas.

Assim a tinta flui ao redor das células maiores, e por isso formam-se as bolsas de ar nas esponjas.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

• Os sugadores utilizados pelos recicladores só deslocam as bolsas, mas não as eliminam.

• O pós-vácuo só retira parcialmente as bolsas, porque não se pode aplicar a pressão negativa muito grande, pois há risco da tinta vazar pela tampa.

• O sistema que utiliza somente o pré-vácuo, até ajuda a aumentar a retenção de tinta, pela recuperação parcial das células da esponja ,que estão com seus alvéolos impregnados, porém o enchimento em ambiente normal ocasiona a formação de bolsas de ar, que no final causam falhas na impressão.

• Para uma efetiva recarga neste sistema é necessário ,que o cartucho esteja limpo, desobstruído e totalmente vazio o que é conseguido com facilidade com a ajuda de uma máquina de ultra-som na desobstrução e uma centrífuga no esvaziamento.

• O cartucho é carregado em sua capacidade total, pois como ao ser inserido na câmara de vácuo sabe-se, que ele está totalmente vazio coloca-se a quantidade correta de tinta (em alguns modelos pode-se colocar até 10% a mais o que não aconselhamos).

COMO ELIMINAR OS PROBLEMAS DE BOLHAS DE AR!

O único método realmente comprovado é o utilizado pelos Fabricantes de Cartuchos Originais, ou seja, o enchimento em câmara de vácuo com a combinação dos processos: enchimento a vácuo e manutenção do vácuo por tempo suficiente para que a tinta aloque-se na esponja por igual e atinja os dutos das cabeças de impressão.

COMO É REALIZADO

O processo de enchimento a vácuo consiste da colocação do cartucho totalmente vazio em uma câmara hermeticamente selada. Um alto vácuo é criado dentro desta antes do enchimento. Após a retirada do ar da câmara e do interior do cartucho as esponjas se incham abrindo os alvéolos ,sendo a tinta inserida nas esponjas do cartucho. Neste processo, como não existe ar no cartucho, não há formação de bolsas de ar.

Deixamos o cartucho por certo tempo no ambiente de vácuo, depois liberamos vagarosamente a tinta em seguida a entrada de ar aliviando a pressão negativa os alvéolos se fecham condensando a tinta nas esponjas.

A seguir ilustramos como acontece a distribuição de tinta nas esponjas e demais cavidades do cartucho com o processo de enchimento completo a vácuo.

CONCLUSÃO

Este é o princípio utilizado pelos Fabricantes de Cartuchos Originais

O resultado é o preenchimento total da tinta na esponja e dos canais que levam as tintas até a cabeça de impressão, incluindo as câmaras de ejeção de tinta. Assim há um fluxo contínuo de tinta e garantia que o cartucho imprima até o término da tinta.

DESCRIÇÃO DO CONTEÚDO/FUNÇÕES (BREVE RELATO)

Este processo enche todos os modelos de cartucho preto e colorido. com tecnologia de esponja…

Todo reciclador sabe dos problemas enfrentados com estes tipos de cartuchos…

E os cartuchos 641, 1823, 6625,6578 são um verdadeiro pesadelo…

É feito o enchimento manual e aparentemente está tudo certo, porém passados alguns dias lá vem o cliente com o cartucho queixando-se que uma das cores parou, isso ocorre devido à formação de uma barreira de ar que impede que a tinta remanescente na parte superior flua para baixo, isso ocorre, pois foi carregado por gravidade mantendo ar na esponja ou nos dutos que alimentam as cabeças.

Já no processo a vácuo é retirar o cartucho colocar na impressora para teste e remeter ao cliente não sendo necessário descansar por horas e mantendo um fluxo de tinta até o final.

 

Copyright © 2004 / 2016 - Publicaweb Ink Máquinas | Todos os Direitos Reservados | Desenvolvimento: Building Publicidade